gallery/sem título-3

Jazzmine faz um som instrumental encorpado, elegante e inusitado num repertório autoral ao qual o público ouvirá uma mescla de sons tipicamente brasileiros, timbre e pegada de rock e outras influências da música progressiva e jazz que resultam em um show sofisticado trazendo músicas complexas, cheias de variações rítmicas e polirritmias viscerais que são abraçadas por belas e cantáveis melodias surpreendendo as expectativas para a música instrumental.


Três músicos de Brasília com as mais diversas referências musicais deram origem ao Jazzmine, que faz um som instrumental encorpado e elegante. No repertório autoral do trio estão todas as influências dos músicos Luís H. Silva, guitarra, Alan Dieggo, bateria, e Jefferson Amorim, baixo. O público pode esperar uma mescla de sons tipicamente brasileiros, como samba e baião, timbre e pegada de rock e outras influências de música progressiva e jazz que resultam em uma música sofisticada. Poderia ser apenas uma banda de Fusion Jazz, mas os músicos vão muito além. “Fazemos uma música que tem uma grande variedade de estilos e ritmos. Cada um veio com suas influências o que gerou uma química musical muito boa entre nós. Tudo é possível no nosso som”, conta o baterista.


Apesar de ter sido formada em 2014, a parceria entre os musicistas vem de longa data. Ainda estudantes, o trio se conheceu na Escola de Música de Brasília, tocaram juntos na noite com bandas e artistas da cidade e, desde 2013, lecionam na academia de música BSB Musical. E foi nos intervalos entre as aulas que, a partir de um groove de bateria, surgiu a primeira música e a constatação de que criariam um projeto juntos. “Nosso processo de composição é bem de trio. As músicas começam com um ritmo, groove ou melodia sugerido por um de nós e a gente começa a trabalhar. A nossa primeira composição surgiu a partir de três compassos. Depois veio um processo bem árduo de testes e experimentações”, explica o baixista Jefferson Amorim.


Jazzmine lançou seu primeiro EP chamado “Three songs album” em parceria com o selo sueco Record Union em março de 2015 disponibilizando as músicas Casa de marimbondo, Madness and tango e Viagem Brasil para seus fãs em várias plataformas de distribuição de música via internet.


Em 2015 Jazzmine lançou seu show “A tale of no one’s savior”, homônimo ao primeiro álbum do trio que foi lançado em dezembro de 2017.

gallery/to_bio